Breve história

A minha foto

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Batista foi inaugurada em 30 de março de 1960. Atualmente está sob a Direção da Professora Vera Lucia Leimann Kruklis, Vice-direção Professora Catiusa de Vargas.

Neste ano de 2017 a escola está completando 57 anos de funcionamento tendo como lema “Construindo Conhecimentos, Formando Cidadãos”.

Possui atualmente uma equipe composta por 1 Supervisora, 1 Orientadora Educacional, 18 Professores, 1 Monitora de Informática, 1 Instrutor de Música, 1 Secretária, 1 Merendeira, 3 Serventes, 7 Monitores do Programa Novo Mais Educação que atendem 162 alunos da Educação Infantil à 9º ano.

Através de atividades inovadoras a Escola prima por uma educação de qualidade voltada a garantia de direitos e valorização das crianças e adolescentes quanto a aprendizagem através de conteúdos teóricos e práticos, vivenciando valores necessários para se formar um cidadão consciente que possa assumir seu papel social.

terça-feira, 7 de julho de 2015

ORALIDADE E SEU DESENVOLVIMENTO

    Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) da Língua Portuguesa (1998), a língua é fundamental para se estabelecer as relações sociais, porém esta não deve se tornar apenas um meio de comunicação, a oralidade tem que ser trabalhada com a mesma ênfase que damos a maneira da escrita, tanto a oralidade quanto a escrita assumem um papel importante na sociedade.
    Tendo a preocupação de ressaltar a oralidade como ferramenta fundamental em uma sala de aula para formação de indivíduos ativos, letrados, críticos, cientes de suas opiniões. Procuramos através da prática do teatro desenvolver estas habilidades em nossos alunos.
    O teatro promove não apenas o trabalho de uma peça. Primeiro, o aluno descobre o corpo como ferramenta, depois começa a utilizar linguagens verbais e não verbais, depois trabalha a parte da expressão falada e não falada, depois as duas juntas, até que ele domina essa arte e pode dialogar com outros saberes. Assim todos nós aprendemos de forma prazerosa e dinâmica.
     Nosso trabalho iniciou com um breve estudo sobre:
- O que é arte? 
- Estudo da arte.
- Tipos de arte.
   Trabalhamos algumas técnicas relacionadas aos tipos de arte e após direcionamos nosso trabalho com as artes cênicas ou o teatro.
   Com auxilio de livros da biblioteca, literatura infantil e infanto-juvenil (gênero livre e teatro). Os alunos realizaram algumas leituras e posteriormente em grupos montaram a sua peça de teatro. Ensaios ocorreram em meio às aulas de Língua Portuguesa, escolha de figurino e já com tudo pronto, iniciaram-se as apresentações.
    Peça I: O mágico de OZ – 2 (Uma releitura)
    Integrantes: Layane, Amanda, Felipe, Júlio e Carlos

    Peça II: Marcela (A origem dos nomes)
    Integrantes: Pablo, Leia, Marcos, Cleberson, Samuel e Elias

   Após as apresentações realizamos uma autoavaliação individual e uma coletiva entre os grupos, em seguida realizei considerações individuais e para os grupos.
  Acredito que esta prática foi uma atividade enriquecedora tanto para os alunos como para mim professora, pois as trocas foram diversas e em todos os momentos. O objetivo que era a oralidade, sendo este o foco da proposta com certeza foi atingido em sua totalidade.






TRABALHANDO A PROPAGANDA EM SALA DE AULA

    A propaganda publicitária trabalha com a divulgação de ideias, e pode ter conteúdo político, religioso ou social. Em geral visa orientar os cidadãos a respeito de questões de interesse público, como campanhas de saúde, trânsito, higiene e até programas políticos, tendo em vista induzi-lo a uma atitude dinâmica favorável em sua maioria.
      O Greenpeace é uma organização global cuja missão é proteger o meio ambiente, promover a paz e inspirar mudanças de atitudes que garantam um futuro mais verde e limpo para esta e para as futuras gerações.
   Tendo estas duas práticas aliadas realizamos com os alunos do 7º ano um trabalho de conscientização em relação à preservação do meio ambiente, pois, todos nós temos o direito de viver em um meio ambiente saudável e equilibrado.
Propaganda de apoio


Greenpeace

Trabalhos dos alunos


 Leia

Amanda

 Pablo

Marcos Paulo

Cleberson

Layane


Carlos


A EVOLUÇÃO DOS ALFABETOS HIERÓGLIFO

     Muitos foram os questionamentos e curiosidades que a turma no 7º ano trouxe para a sala de aula em relação à história da escrita e o nosso alfabeto, então, antes de iniciarmos questões ortográficas, por que não trabalharmos estas questões?
     Com o auxilio de documentários e vídeos sobre o assunto, estudamos a evolução dos alfabetos e nos aventuramos na escrita de hieróglifos para transcrição de nosso próprio nome.
     Hieróglifo é um termo que junta duas palavras gregas: (hierós) "sagrado", e (glyphein) "escrita". Apenas os sacerdotes, membros da realeza, altos cargos, e escribas conheciam a arte de ler e escrever esses sinais "sagrados".
    A escrita hieroglífica constitui provavelmente o mais antigo sistema organizado de escrita no mundo, e principalmente para inscrições formais nas paredes de templos e túmulos.

HIERÓGLIFOS / ALFABETO EGÍPCIO





TRABALHOS DOS ALUNOS

Transcrição do nome dos alunos.
Para saber o nome do aluno, basta seguir orientação do alfabeto egípcio:












segunda-feira, 6 de julho de 2015

PRÁTICA PEDAGÓGICA NAS AULAS DE HISTÓRIA

A prática pedagógica lúdica nas aulas de História devem estar sempre associada a uma abordagem teórica.
A variedade cultural que deram forma a sociedade Brasileira, ganhou destaque ao trabalharmos os traços culturais das sociedades antigas Africanas.
As máscaras Africanas foi um trabalho desenvolvido nas aulas de História com os alunos do 8º ano com o objetivo de fazê-los perceber a riqueza cultural desses povos Africanos, Reino de Cuxe e Axum, que viveram concomitantemente com a Civilização Egípcia.
As civilizações da região da Núbia, também se utilizaram do Rio Nilo para desenvolver suas civilizações, mas somente a poucas décadas que foi reconhecida a sua importância e seus valores históricos.
As máscaras possuem um significado místico, onde acreditava-se que elas tinham poder de afastar os maus espíritos.














ANIVERSARIANTES DO MÊS DE JULHO

DESEJAMOS AOS ANIVERSARIANTES DO MÊS DE JULHO
ALUNOS E ALUNAS:
02à João Marcos Ferreira - JA
05à Taciane Melissa Schuh Foletto - 8º ano
05à Vinicius Aguiar Domingos – 9º ano
06à Leia Portella - 7º ano
07à Samuel dos Santos Silva - 8º ano
09à Lucas Abreu - 2º ano
10à Wellington Ferreira - 1º ano
11à Juliana da Silva - 5º ano
12à Fernando Comim - JA
12à Cristina da Silva - 9º ano
16à Dyenifer Speroni - JB
17à Leonardo Gabriel Sampaio - 6º ano
18à Maria Juliê da Silva - JB
19à Marcos Paulo Machado – 7º ano
22à Joana Martins - 1º ano
25à Camila da Luz Gonçalves - 3º ano
28à Brenda Suliman Maier - JB
28à Geniffer de Souza – 5º ano
30à Emilly de Souza - 3º ano
30à Luis Carlos de Carvalho – 5º ano
28à Fernanda dos Santos Vaz - JB

AOS PROFISSIONAIS:
05à Solange Terezinha Rockenbach - Professora 5º ano
08à Anelise Fogliarini Lemos - Professora de Educação Física e Supervisora

quarta-feira, 1 de julho de 2015

ARRAIÁ DA EMEF BATISTA

Na última quarta-feira, 24 de junho, a EMEF Batista comemorou o Arraiá Junino 2015. Antecedendo a festa, os alunos do 3º e 4º ano, acompanhados das professoras e equipe diretiva, apresentaram o casamento caipira e a quadrilha no Lar da Velhice Ernani Luis Schneider, pois esta é uma das ações do projeto Ser, Conviver e Compartilhar que vem sendo desenvolvido desde 2014.
A festa aconteceu nos turnos manhã e tarde, onde os alunos puderam degustar um lanche coletivo com muitos quitutes juninos e ainda teve as tradicionais apresentações do casamento caipira e a quadrilha. No turno da tarde aconteceu também a escolha do Rei e Rainha caipira onde a premiação foi uma faixa e “1 milhão”. Tiveram várias brincadeiras como pescaria, encaixar argolas, boliche, bola na boca do palhaço e muito mais.